Tal como seria de esperar de um ambiente de Restaurante e Cozinha, existem certas características que potenciam a proliferação de pragas – humidade, calor, comida e lixos.

Neste caso em particular seria considerada uma praga toda a presença de animais tais como baratas, ratos, formigas, moscas, mosquitos entre outros e cuja interação com o ambiente em questão podem provocar doenças epidémicas no Homem.

Como é óbvio, uma praga é algo nada desejável num estabelecimento de restauração e bebidas ou num hotel, no entanto, podemos afirmar que existem alguns factores que potenciam o seu aparecimento – localização, características da construção, idade do edifício e outros.

Por norma, os estabelecimentos desta natureza recorrem a serviços externos especializados no controlo de pragas de forma a certificarem-se que cumprem todos os requisitos de segurança e higiene alimentar quer a nível de equipamentos e instalações como dos produtos utilizados.

Todas as unidades hoteleiras ou estabelecimentos de restauração e bebidas deverão ter um plano de controlo de pragas composto pelos seguintes pontos:

Informação detalhada da empresa de controlo de pragas;

Fichas técnicas dos produtos químicos e detergentes utilizados;

Relatórios e histórico de visitas dos técnicos do controlo de pragas;

Registos das desinfestações;

Manter um programa de prevenção de pragas.

Quanto ao programa de prevenção de pragas, torna-se importante consciencializar as equipas para detalhes como:

Manter as portas da Cozinha sempre fechadas;

Manter a zona de recepção de mercadorias devidamente isolada e higienizada;

Certificar que buracos, fendas e fissuras estão devidamente tapadas, assim como os ralos de escoamento;

Fazer verificações periódicas a instalações e equipamentos em busca de eventuais pragas e vestígios da sua presença;

Colocar dispositivos caçadores destes animais em locais estratégicos e que não prejudiquem o funcionamento da Cozinha;

Não deixar alimentos fora do seu local e condições de acondicionamento;

Não deixar lixos por deitar fora entre os horários de mais trabalho, limpando sempre os caixotes;

Manter os espaços sempre limpos, inclusivamente quando existam derramamentos de alimentos;

Não deixar águas estagnadas ou descobertas;

Criar um programa de higienização diária e periódica dos equipamentos e instalações, cumprindo-o criteriosamente;

Evitar ao máximo a entrada de pessoas estranhas à Cozinha ou que não apresentem as condições de higiene e vestuário necessário à sua presença neste espaço.

João Carlos

últimos Artigos

hospedagem no Brasil e no mundo

Hotelaria
http://pro-thor.com/wp-content/uploads/Hotelaria_Aula_01.pdf [...]
Marcelo Góis

HOTEL TYPES – pictures

Hotelaria
http://pro-thor.com/wp-content/uploads/Hotel-Types-PICTURES.docx [...]
Marcelo Góis

HOTEL TYPES

Hotelaria
http://pro-thor.com/wp-content/uploads/HOTEL-TYPES.docx [...]
Marcelo Góis

História do Bar

Hotelaria, Restauração
http://pro-thor.com/wp-content/uploads/histriadobar.docx [...]
Adilson Barros

História do Carnaval

História, Outros
http://pro-thor.com/wp-content/uploads/HISTORIA-DEL-CARNAVAL.pptx [...]
Ivo Alves

O TURISMO ATRAVÉS DOS TEMPOS

História, Turismo
http://pro-thor.com/wp-content/uploads/hist-turismo.doc [...]
Unknown

HIGIENE DOS GÉNEROS ALIMENTÍCIOS

Higiene e Segurança Alimentar
http://pro-thor.com/wp-content/uploads/Higiene-dos-Géneros-Alimentícios.doc [...]
Yvanilde Soares

LISTA DE VERIFICAÇÃO – HIGIENE DOS GÉNEROS ALIMENTÍCIOS

Higiene e Segurança Alimentar
http://pro-thor.com/wp-content/uploads/haccp-listadeverificaoderequisitos.doc [...]
Yvanilde Soares

geral@pro-thor.com | Pro-Thor © 2015-2017 | Todos os direitos reservados.