A frase pode parecer contraditória, mas não é.

Para oferecer alimentos de qualidade, você deve usar insumos de qualidade e, não surpreendentemente, eles custam mais caro do que os de qualidade inferior. Na verdade, é preciso evitar qualquer estratégia de contenção de custos, que possa colocar em risco a qualidade dos pratos e do serviço do seu restaurante. Observação: não entra nesta discussão a substituição de insumos e alteração dos pratos.

Da mesma forma, se você quiser atrair os melhores funcionários para preparar e servir os alimentos, é preciso pagar melhores salários do que a concorrência. E, se quer que a equipe mantenha seu padrão, terá que treiná-la para eles sejam capazes de executar as boas regras de serviço. Não cometa o erro de pensar que eles irão desenvolver estes padrões por conta própria. Além disso, o ideal é que permaneçam na empresa por longo período, porque representam um investimento que foi feito na sua formação. Em resumo: salários condizentes e um ambiente de trabalho que mostre à equipe que você valoriza o seu esforço e contribuição para o negócio.

Além disso, também é preciso investir em equipamentos e utensílios modernos e de qualidade para que a equipe possa ser mais produtiva. Mais ainda: você deve manter seu salão, cozinha e estacionamento limpos e seguros para os clientes e funcionários.

E tudo isto custa dinheiro!

Se você não compensar seus colaboradores de uma forma que demonstre o quanto você os valoriza, investir o necessário para treiná-los, ou ainda, cuidar para que eles tenham à disposição os equipamentos e recursos necessários para executar seu trabalho de forma eficiente, seu restaurante não vai ser capaz de sustentar a vantagem competitiva no mercado. Em suma: as empresas que prestam atenção aos seus clientes e funcionários, não apenas atingem, mas também superam suas metas financeiras.

Programas de controle de custos também geram custos, independentemente de serem eles eletrônicos, mecânicos ou manuais. E, além disso, também incluem um componente de tempo representado pelas reuniões dos gestores para a análise e discussão de relatórios. Lembre-se: os padrões de qualidade e o investimento em controle de custos trabalham de mãos dadas.

Mas, acima de tudo, vem a satisfação do cliente, pois é ela que vai fazer com que ele volte sistematicamente ao seu restaurante.

Boa sorte e bons negócios!

http://www.blogdobanas.com.br/e-preciso-gastar-dinheiro-para-ganhar-dinheiro/

últimos Artigos

Chef de Cozinha – Definição, Formação, Atividades

Hotelaria, Restauração
http://pro-thor.com/wp-content/uploads/Chef-de-Cozinha-Definição-Formação-Atividades.docx [...]
Marcelo Góis

Chocolate Fantasy 20 Recipes

Gastronomia
http://pro-thor.com/wp-content/uploads/Chocolate-Fantasy-20-Recipes.pdf [...]
Marcelo Góis

Código de ética da hotelaria

Direito, Hotelaria
http://pro-thor.com/wp-content/uploads/codigo-de-etica-de-hotelaria-2-1.pdf [...]
João Carlos

Comunicação e Marketing

Comunicação, Marketing
http://pro-thor.com/wp-content/uploads/Comunicação-e-Marketing.docx [...]
Unknown

Comunicação e Turismo

Comunicação, Turismo
http://pro-thor.com/wp-content/uploads/Comunicação-e-Turismo.pdf [...]
Yvanilde Soares

cookery – jamie oliver

Gastronomia
http://pro-thor.com/wp-content/uploads/cookery-jamie-oliver.docx [...]
Adilson Barros

50 receitas de cozinha molecular

Gastronomia
http://pro-thor.com/wp-content/uploads/CUISINE_R-EVOLUTION.pdf [...]
Unknown

creme de marisco

Gastronomia
http://pro-thor.com/wp-content/uploads/Creme-de-marisco.xls [...]
Unknown

geral@pro-thor.com | Pro-Thor © 2015-2017 | Todos os direitos reservados.