Sob o aspecto higiene/limpeza

Qualquer comentário negativo, acerca da higiene ou limpeza do seu restaurante, pode ser motivo para que as pessoas deixem de frequentá-lo, e coloca em cheque a reputação da casa, e seu investimento, trabalho e realização profissional.

Em conversas com frequentadores habituais, identifiquei as áreas que consideram as mais críticas num restaurante, e que seriam motivo para nunca mais voltar ao local. Veja quais são:

  1. Entrada/Piso/Paredes – A primeira coisa que os clientes vêm quando entram no restaurante é a entrada/recepção. Em seguida, o piso e as paredes. De acordo com uma recente pesquisa junto a consumidores, um chão sujo pode fazer com que 68 por cento deles deixem o local imediatamente e nunca mais retornem. De sujeira e detritos na entrada, a paredes descoloridas, ou piso com resíduos e manchas, qualquer desses itens podem fazer com que o restaurante pareça sujo e mal cuidado.
    Solução – Para combater estes pontos negativos, implemente um programa de limpeza profunda, proteção e manutenção das instalações. Estes três passos irão manter as superfícies limpas durante um período mais prolongado de tempo, garantindo que seus clientes vejam que seu restaurante é um local bem cuidado e que você preza pela limpeza e higiene.
  2. Banheiros – Sujeira, bacias sujas e sem “descarga dada”, falta de toalhas de papel, papel higiênico ou sabão líquido, e maus odores, são ocorrências que também afastam clientes do restaurante. De fato, alguns comentários que ouvi de usuários é que deixaram de frequentar restaurantes cujo banheiro era o retrato da falta de higiene.
    Solução – Para evitar este cenário, e arriscar a reputação do seu restaurante, implemente um programa de higienização dos banheiros, que garanta que estejam sempre bem abastecidos e sofram, regularmente, uma profunda limpeza. Além da manutenção diária, crie um programa de limpeza profunda para remover dos pisos sujeiras e manchas que os desinfetantes comuns e as escovas não conseguem remover, mas que podem causar odores e má impressão. Durante o período de funcionamento, tenha sempre uma pessoa responsável que faça a verificação dos locais a cada meia hora – não mais do que isso.
  3. Mesas/Salão – Restos de refeições e guardanapos jogados sobre as mesas, ou no seu entorno, podem fazer com que os clientes se sintam incomodados e fiquem com uma impressão negativa do restaurante.
    Solução – Para evitar esta percepção de sujeira e desleixo, designe funcionários para cuidarem da manutenção do salão. Da higienização das mesas, à limpeza da área ao seu redor,  a responsabilidade básica desta pessoa deve ser a de manter o salão limpo e sempre pronto para receber os clientes.
  4. Equipe – Um só garçom despenteado pode “minar” o padrão de qualidade de um restaurante. Daí a uniformes manchados, unhas compridas e/ou sujas, a aparência da equipe é um forte indicador do cuidado do estabelecimento com a higiene, de maneira geral.
    Solução – Além do asseio pessoal, assegure-se que os funcionários estão vestidos de acordo, com o vestuário que reflete o padrão do restaurante. Faça um treinamento para os novos contratados quanto à correta higiene, incluindo corte de cabelo, unhas e limpeza geral. Proíba o uso de uniformes sujos, manchados ou amassados.
  5. Cozinha – A limpeza e higiene da cozinha são imprescindíveis em qualquer operação de alimentação fora do lar. Independentemente dela ser aberta à visitação dos clientes, ou não, este tem que ser o preceito básico da sua equipe. Afinal, vocês servem alimentos que, caso contaminados, podem causar doenças, intoxicações e, até mesmo, levar à morte. E este risco não é exagero, ele é real.
    Solução – Das áreas de preparação, manipulação, cocção, aos equipamentos, pisos, paredes, mantenha as superfícies limpas e livres de odores através da higienização regular, além de uma limpeza periódica mais profunda. A manutenção dos ralos, vai ajudar a reduzir os odores que dali emanam e irá limitar as fontes de alimento para insetos, como moscas ou baratas. Lembre-se da limpeza imediata das bancadas e dos utensílios após cada uso, e da área geral ao menos uma vez ao dia.

Já escrevi várias matérias abordando este assunto. Mas não custa repassar estes pontos, pois além de serem cruciais sob o ponto de vista dos clientes, também ajudarão a evitar contaminação e uma multa da vigilância sanitária.

Boa sorte e bons negócios!

http://www.blogdobanas.com.br/como-o-cliente-ve-o-seu-restaurante/

últimos Artigos

hospedagem no Brasil e no mundo

Hotelaria
http://pro-thor.com/wp-content/uploads/Hotelaria_Aula_01.pdf [...]
Marcelo Góis

HOTEL TYPES – pictures

Hotelaria
http://pro-thor.com/wp-content/uploads/Hotel-Types-PICTURES.docx [...]
Marcelo Góis

HOTEL TYPES

Hotelaria
http://pro-thor.com/wp-content/uploads/HOTEL-TYPES.docx [...]
Marcelo Góis

História do Bar

Hotelaria, Restauração
http://pro-thor.com/wp-content/uploads/histriadobar.docx [...]
Adilson Barros

História do Carnaval

História, Outros
http://pro-thor.com/wp-content/uploads/HISTORIA-DEL-CARNAVAL.pptx [...]
Ivo Alves

O TURISMO ATRAVÉS DOS TEMPOS

História, Turismo
http://pro-thor.com/wp-content/uploads/hist-turismo.doc [...]
Unknown

HIGIENE DOS GÉNEROS ALIMENTÍCIOS

Higiene e Segurança Alimentar
http://pro-thor.com/wp-content/uploads/Higiene-dos-Géneros-Alimentícios.doc [...]
Yvanilde Soares

LISTA DE VERIFICAÇÃO – HIGIENE DOS GÉNEROS ALIMENTÍCIOS

Higiene e Segurança Alimentar
http://pro-thor.com/wp-content/uploads/haccp-listadeverificaoderequisitos.doc [...]
Yvanilde Soares

geral@pro-thor.com | Pro-Thor © 2015-2017 | Todos os direitos reservados.