Sua equipe de atendimento tem mais interação com os clientes do que qualquer outra pessoa. Se são bem treinados, acessíveis e amigáveis, podem ser uma ferramenta de marketing extremamente positiva. Mas, por outro lado, caso alguns dos erros a seguir sejam cometidos, a propaganda negativa para o restaurante é inevitável. Claro que você quer seus garçons e garçonetes trabalhando a favor do seu negócio, e não contra ele. Por isso, treine-os para evitar:

1. Que o clientes se sintam indesejáveis – Todos os clientes do restaurante devem se sentir bem-vindos. Isso significa que cada um deles deve ser cumprimentado de maneira educada e simpática e este tratamento deve continuar em todos os momentos que durar sua permanência no estabelecimento. A equipe deve ser cortês e educada, não só com as mesas que estiverem atendendo, mas com todo e qualquer cliente. Se a pessoa atendida por outro garçom/garçonete pedir um refrigerante ou mais talheres, ela não deve ser ignorada só porque não é da área de determinado garçom/garçonete. A equipe representa o restaurante, portanto, tem que ser cortês em todos os momentos, com todos.

2. Que sejam muito liberais no trato com os clientes – O oposto é ser excessivamente amigável, ou tomar liberdades com as pessoas. Um garçom/garçonete nunca deve tocar nos clientes ou interromper uma conversa. Não importa quão informal o restaurante seja; a equipe de atendimento precisa se portar de maneira extremamente profissional. Nunca tocar nas bordas dos copos ou nas extremidades dos talheres, sempre anotar os pedidos, e se lembrar que os clientes não são amigos pessoais de nenhum deles. Por isso, devem ser tratados com “distância respeitosa”.

3. Omitir informações – Os garçons/garçonetes não devem mentir, enganar, ou omitir qualquer informação que possa interferir na satisfação dos clientes. Existe um atraso na cozinha? Dizer ao cliente o mais rápido possível. A taxa de serviço será adicionada à conta no final? Colocá-lo a par, para que ele não seja desagradavelmente surpreendido. Existe algum prato que irá demorar mais para ser preparado? Isto deve ser mencionado. E sempre informar se há algum prato, ou produto, em falta, antes que o cliente faça seu pedido.

4. Discutir com os clientes – Isto pode parecer óbvio, mas deve ser lembrado. A frase “O cliente tem sempre razão” pode ser um clichê, mas quando ele reclama, os garçons/garçonetes devem fazer o melhor para ouvir e ajudar. Precisam se empenhar para resolver o problema, quando possível, ou chamar a gerência não há nada que possam fazer. Eles não devem nunca, jamais, discutir com um cliente, mesmo que ele esteja errado.

5. Induzir os clientes a liberar a mesa – Quando as pessoas entram no seu restaurante, estão em busca de momentos agradáveis e ótima comida. Elas querem passar um tempo relaxando e se divertindo. Certamente, não querem se sentir pressionadas a desocupar os lugares, e serem “empurradas” pela porta a fora, para que outros clientes sejam atendidos. Os pratos não devem ser tirados muito rapidamente (especialmente se alguém na mesa ainda não terminou sua refeição), ou a conta ser trazida sem ser solicitada. Não importa o quão movimentado seu restaurante seja, ou quantas pessoas estão à espera de mesa, é preciso garantir que os clientes se sintam relaxados e confortáveis.

6. Fazer “grupinhos” de bate papo num canto do salão – Tenha certeza: é a maneira mais óbvia de fazer com que os clientes se sintam rejeitados e se imaginem objeto de comentários pela equipe de atendimento. Mais ainda, quando precisam fazer insistentes sinais para serem atendidos pelos garçons/garçonetes. Nada é mais desgastante, em termos de imagem para o restaurante, do que um cliente precisar fazer “ginástica” com os braços, mãos, ou o rosto para que alguém da equipe se digne a atendê-lo.

A coisa mais importante que sua equipe de atendimento deve se lembrar, é ser sempre amigável, cortês, prestativa e profissional. Ao manter essas premissas em mente, seus garçons/garçonetes vão conquistar muitos pontos junto aos clientes, para si mesmos e para seu restaurante.

Boa sorte e bons negócios!

http://www.blogdobanas.com.br/6-coisas-que-garcons-e-garconetes-nunca-devem-fazer-3/

últimos Artigos

Não Saia Cortando Custos…

Hotelaria
http://pro-thor.com/wp-content/uploads/nosaicortandocustos-170607221412-1.pdf [...]
Rui da Silveira Cruz Ventura

Resultados de Hotéis nacionais com administração S/RM

Hotelaria
http://pro-thor.com/wp-content/uploads/nmeros-120410113539-phpapp02.pdf [...]
Rui da Silveira Cruz Ventura

Nas crises, os grandes perigos do Revenue Management – Artigo de Rui Ventura

Hotelaria
http://pro-thor.com/wp-content/uploads/nascrisesosgrandesperigosdorevenuemanagementartigoderuiventurarevistahoteisrevistahoteis-151105121115-lva1-app6891.pdf [...]
Rui da Silveira Cruz Ventura

Mão-de-Obra, Treinamentos, Meritocracia

Hotelaria
http://pro-thor.com/wp-content/uploads/modeobratreinamentosmeritocracia-150108072425-conversion-gate02.pdf [...]
Rui da Silveira Cruz Ventura

Gestão de restaurantes (O Revenue Management)

Hotelaria, Restauração
http://pro-thor.com/wp-content/uploads/gestoderestaurantesfato-141011061752-conversion-gate01.pdf [...]
Rui da Silveira Cruz Ventura

Hotelaria – Formando grandes equipes

Hotelaria
http://pro-thor.com/wp-content/uploads/formaodeequipes-141012161855-conversion-gate02.pdf [...]
Rui da Silveira Cruz Ventura

Faça Revenue Management – Não compre sistemas

Hotelaria
http://pro-thor.com/wp-content/uploads/faarevenuemanagement-160512145647.pdf [...]
Rui da Silveira Cruz Ventura

E os Executivos de Contas…

Hotelaria
http://pro-thor.com/wp-content/uploads/eosexecutivosdecontas-160425134025.pdf [...]
Rui da Silveira Cruz Ventura

geral@pro-thor.com | Pro-Thor © 2015-2017 | Todos os direitos reservados.