O negócio de alimentação fora do lar (restaurantes, bares, padarias, lanchonetes) é complexo. Não há nenhuma dúvida sobre isso. No entanto, às vezes, minha impressão é que os gestores fazem com que tudo se torne ainda mais difícil do que o necessário.

E, se a estória nos ensina alguma coisa, é que existem padrões que levam ao sucesso, e outros ao fracasso.

Simples assim: se você seguir o conselho das pessoas certas e seus sistemas, as chances de sucesso aumentam drasticamente. No entanto, se você seguir os conselhos das pessoas erradas e cercar-se de quem não teve tempo – ou interesse – em aprender as regras para o sucesso, suas chances também vão diminuir drasticamente.

Ao longo destes mais de 20 anos de estudo e pesquisa sobre setor de alimentação fora do lar, tive o privilégio de conhecer centenas de proprietários, gestores, e funcionários de restaurantes, bares, padarias, lanchonetes. E aprendi muito, com todos eles, em termos de acertos – e também de erros – pois ninguém é infalível. Aliás, as ideias, os conceitos, as soluções, e o caminho para o sucesso, são retratados regularmente nas matérias publicadas no Blog do Banas.

Voltando ao assunto: sabemos que os fatores que levam um serviço de alimentação ao sucesso são inúmeros e, cada caso, é um caso. No entanto, consegui resumir numa lista, aqueles que considero os mais importantes e estão presentes em toda casa de sucesso – mas ausentes naquelas que apenas sobrevivem, ou acabam por fechar.

Para dar mais de imponência a estes fatores, resolvi nomeá-los como Mandamentos. E os chamei assim porque são obrigatórios. Eles não são opcionais: se você falhar no cumprimento de apenas um deles, seu negócio vai quebrar!

Também é importante notar que não existe nenhuma ordem em particular. Nenhum é melhor do que o outro: são TODOS igualmente importantes!

  1. LIDERANÇA – Não deve ser confundida com gestão. Comandar, é uma coisa, liderar, é outra. Nem todo comandante é líder, e é aí que começam os problemas. Os líderes são visionários. Eles vêm o futuro quando outros não conseguem fazê-lo. Orientam sua equipe, através da confiança, que é o que move o negócio para o sucesso. Os líderes são capazes de tomar decisões, mesmo quando elas não são populares, mas que são o melhor para a equipe e os negócios. É possível que você tenha que assumir o papel de gestor e líder, mas é importante separar e identificar as diferentes responsabilidades de cada função. Muitas vezes, os gestores ocupados com as decisões do dia a dia, acabam por perder sua visão de liderança.
    1. Ideia: Crie um plano de 5 anos e, em seguida, identifique as ações que você precisa tomar nos próximos 90 dias, e que são diferentes das suas responsabilidades normais “de gestão” para realizar seu projeto. E assim por diante, a cada 90 dias.
  2. SISTEMAS – Os sistemas são “preto no branco”. Estão certos ou errados. Não há ambiguidade, nem espaço para interpretações. Eles são as regras do jogo… a diferença entre ter um negócio ou ser empregado. Eles existem para fazer restaurantes sobreviverem, e outros fecharem as portas, sem nada para oferecer, senão equipamentos usados, vendidos ​​por ninharia. Se você não conseguiu realizar o que imaginou, por falta de sistemas, os funcionários não podem ser responsabilizados. Mas apenas você!
    1. Ideia: Identifique as áreas que estão causando mais estresse ou impedindo que você concretize seu objetivo. Crie um sistema para automatizar o processo de uma maneira que você possa controlar, medir e refinar.
  3. EXCELÊNCIA – Não confunda a excelência com o refinamento do restaurante. A excelência não é representada por toalhas de linho impecáveis e garçons vestidos a rigor. A excelência é uma mentalidade. Desde a mais simples lanchonete, ao restaurante mais sofisticado, há casas que estão empenhadas em fazer tudo com excelência, ao passo que outras fazem apenas o básico. A excelência está em ter um negócio onde os garçons são solícitos, o cardápio é correto e serve a melhor comida que os clientes estão dispostos a pagar – mesmo que possam obtê-la mais barato em qualquer outro lugar.
    1. Ideia: Circule por todo o restaurante: do estacionamento ao salão, dos banheiros à cozinha, vá até aos depósitos de lixo e verifique o que não está de acordo com seus padrões de excelência. Seu comprometimento vai influenciar o comprometimento de toda equipe.
  4. SERVIÇO – Mais uma vez, não confundir a qualidade do serviço com o estilo do restaurante. O padrão de atendimento, neste contexto, não tem nada a ver com o simples fato de servir o prato para seu cliente. É muito mais do que isso. É, também, sobre a maneira como você trata seus fornecedores e funcionários, não apenas seus clientes. É sobre como se envolver para melhorar a comunidade onde seu restaurante está localizado. É sobre o desenvolvimento de seus funcionários em profissionais que, eventualmente, poderão ter seus próprios restaurantes, e repetir os ensinamentos recebidos na sua casa para outras gerações.
    1. Ideia: Leia o seguinte texto para sua equipe: “O cliente é a pessoa mais importante que frequenta nosso restaurante. Ele não depende de nós. Nós dependemos dele. Ele não interrompe nosso trabalho. Ele é a finalidade do que fazemos. Ele não é um estranho no nosso negócio. Ele é parte dele. Nós não estamos fazendo um favor em servi-lo. Ele é que está nos fazendo um favor, entrando por aquela porta e confiando em nossos serviços e produtos”.
  5. EXCLUSIVIDADE – Se você não consegue cobrar mais por seu produto, porque tem medo da concorrência, é por uma única razão: você está servindo os alimentos de uma maneira que não é exclusiva o suficiente. Se seu restaurante compra a carne congelada, coloca numa grelha e serve acompanhada de batatas fritas e uma salada, não há nada de diferente, e qualquer outra casa pode fazer similar. Alguns lugares são diferentes por sua localização, mas grande parte dos restaurantes de sucesso, se distingue pelo serviço (como vimos acima) e por um prato que é a “marca registrada” da casa. Como exemplo, em São Paulo, o Jardim di Napoli tem o Polpetone, e inúmeros outros restaurantes também têm ao menos um prato que é o diferencial. Se você quiser aumentar os lucros e a sua base de clientes, é preciso criar algo que distinga sua casa das demais.
    1. Ideia: Identifique 3 áreas/itens/produtos de seu restaurante que são diferentes e melhores do que seus concorrentes e, em seguida, trabalhe para divulgar estes diferenciais para que seus clientes os percebam como aquele “algo a mais” que sua casa oferece.

Trabalhe com esses Mandamentos e torne-os parte da sua rotina diária, além de continuar a se informar sobre cada uma das áreas do seu restaurante, lendo livros, blogs especializados – como o Blog do Banas -, participando de seminários e mantendo relacionamento com os profissionais que você mais respeita neste, e em qualquer outro setor de atividade.

Boa sorte e bons negócios!

http://www.blogdobanas.com.br/5-mandamentos-de-um-restaurante-de-sucesso/

últimos Artigos

Chef de Cozinha – Definição, Formação, Atividades

Hotelaria, Restauração
http://pro-thor.com/wp-content/uploads/Chef-de-Cozinha-Definição-Formação-Atividades.docx [...]
Marcelo Góis

Chocolate Fantasy 20 Recipes

Gastronomia
http://pro-thor.com/wp-content/uploads/Chocolate-Fantasy-20-Recipes.pdf [...]
Marcelo Góis

Código de ética da hotelaria

Direito, Hotelaria
http://pro-thor.com/wp-content/uploads/codigo-de-etica-de-hotelaria-2-1.pdf [...]
João Carlos

Comunicação e Marketing

Comunicação, Marketing
http://pro-thor.com/wp-content/uploads/Comunicação-e-Marketing.docx [...]
Unknown

Comunicação e Turismo

Comunicação, Turismo
http://pro-thor.com/wp-content/uploads/Comunicação-e-Turismo.pdf [...]
Yvanilde Soares

cookery – jamie oliver

Gastronomia
http://pro-thor.com/wp-content/uploads/cookery-jamie-oliver.docx [...]
Adilson Barros

50 receitas de cozinha molecular

Gastronomia
http://pro-thor.com/wp-content/uploads/CUISINE_R-EVOLUTION.pdf [...]
Unknown

creme de marisco

Gastronomia
http://pro-thor.com/wp-content/uploads/Creme-de-marisco.xls [...]
Unknown

geral@pro-thor.com | Pro-Thor © 2015-2017 | Todos os direitos reservados.