Você pode imaginar que tudo em seu bar/restaurante está perfeito: a comida, a equipe, e a decoração, mas você já tentou olhar para tudo isso através dos olhos dos seus clientes?

Assim que passam pela porta, têm uma primeira impressão de seu restaurante, e se ela não for boa, muito provavelmente, não voltarão. Mas, se você pensar como eles, vai identificar as áreas com problema e terá a oportunidade de corrigi-las imediatamente.

A partir da minha percepção, preparei uma relação de pontos a que você deve ficar atento:

  1. O/a recepcionista – Seu/sua recepcionista é, provavelmente, a primeira pessoa com quem seus clientes irão ter contato quando entrarem no restaurante. Se ele/ela for simpático/a, atencioso/a e prestativo/a, poderá ajudá-lo a criar uma grande primeira impressão. No entanto, se a atitude for arrogante, grosseira ou mostrar desatenção, os clientes poderão ir embora no mesmo momento, sem lhe dar uma segunda chance.
  2. A área de espera – Você tem espaço suficiente para que os clientes fiquem acomodados confortavelmente à espera de suas mesas? Ou um bar e/ou serviço de garçom que sirva drinques e aperitivos? Uma tela com vídeo-clips ou outra coisa para mantê-los entretidos? Lembre-se que a espera, às vezes, pode ser longa.
  3. A decoração – Esta é a primeira chance que seus clientes têm para entrar em contato com o conceito do seu restaurante. E, se a decoração não se encaixa com a “ideia” da casa, é bom pensar em mudar, para que eles não sejam confundidos assim entrarem. A decoração deve ser parte do conceito do seu restaurante, não “brigar” contra ele.
  4. Os banheiros – Imagine que os clientes utilizam seu banheiro, enquanto estão esperando por uma mesa. Por certo, você não quer que eles desistam e deixem o restaurante. Como dizia meu pai: “Quando entrar num restaurante vá direto ao banheiro e verifique a limpeza. Ela será igual à limpeza da cozinha.” Acho que não preciso falar mais nada!
  5. Os cheiros – Idealmente todo o restaurante deveria ser preenchido com os deliciosos aromas de sua comida. Mas isso pode não ser verdade, se os odores que forem de gordura ou alimentos queimados.
  6. A iluminação – O ambiente é muito escuro ou iluminado demais? Ou, ainda pior, existem lâmpadas queimadas? A iluminação pode fazer uma grande diferença na impressão que o restaurante passa para os clientes.
  7. Copos, louças e talheres – Antes mesmo que seus clientes façam o pedido, provavelmente já terão contato com copos, talheres e louças. Assim, se houver uma pequena marca de dedo num copo, uma pequena crosta num garfo, ou manchas numa louça, com certeza eles não se sentirão à vontade para escolher os pratos e ficarão imaginando o nível de cuidado que você tem com o resto do restaurante.
  8. Sinalização – Se você tem placas de sinalização, em qualquer lugar onde os clientes vão passar, certifique-se de que sejam feitas de maneira profissional. Uma placa escrita à mão, não é exatamente algo que fará o cliente se sentir confiante sobre o nível de cuidado que você coloca em sua casa. E, isto não quer dizer que o artesanato não seja bem vindo. É só uma questão de profissionalismo.
  9. A limpeza – O chão está sujo? As vidraças/janelas opacas pelo pó e a gordura? As mesas com restos de comida? Tenha certeza de que os clientes vão ver, anotar e se questionar se vale a pena ficar no seu restaurante.
  10. O barulho – O nível de ruído é apropriado para o tipo de restaurante que você administra? É lógico, que os clientes esperam que um bar de esportes seja mais ruidoso do que um bistrô francês, mas mesmo assim, há que se tomar cuidado. O som ambiente faz parte de um bom restaurante: desde que escolhido de acordo com o conceito da casa. Por outro lado, uma boa isolação acústica evita que o tom de voz dos clientes aumente de volume para que eles sejam ouvidos pelos companheiros de mesa.

Para mim, estes itens transmitem a primeira impressão de qualquer bar ou restaurante. Faça com que seus clientes tenham a melhor impressão, assim que passarem pela porta da frente.

Sucesso!!!

http://www.blogdobanas.com.br/10-coisas-que-o-cliente-nota-assim-que-entra-seu-barrestaurante/

últimos Artigos

Leitura em livros didáticos: a argumentação em questão

Educação, Outros
http://pro-thor.com/wp-content/uploads/Leitura-em-livro-didático-Educação-PUC-2011.pdf [...]
Telma Ferraz Leal

Interdisciplinaridade no ciclo de alfabetização

Educação
http://pro-thor.com/wp-content/uploads/Interdisciplinaridade-no-ciclo-de-alfabetização-EdUFPE-2016.pdf [...]
Telma Ferraz Leal

Heterogeneidade, educação e linguagem em contextos de campo e cidade

Educação, Outros
http://pro-thor.com/wp-content/uploads/Heterogeneidade-educação-e-linguagem-E-book.pdf [...]
Telma Ferraz Leal

Habilidades de compreensão leitora: seu ensino e sua avaliação pela Provinha Brasil

Educação
http://pro-thor.com/wp-content/uploads/Habilidades-de-compreensão-leitora-Revista-Brasileira-de-Educação.pdf [...]
Telma Ferraz Leal

FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORAS: OLHANDO POR OUTRO ÂNGULO

Educação
http://pro-thor.com/wp-content/uploads/Formação-de-professores-ENDIPE-2004.pdf [...]
Telma Ferraz Leal

Formação continuada e ensino da escrita: análise de estratégias formativas utilizadas no programa Pró-Letramento

Educação
http://pro-thor.com/wp-content/uploads/Formação-continuada-e-ensino-da-escrita-análise-de-estratégias-formativas-utilizadas-no-programa-Pró-Letramento-Revista-Brasileira-de-Estudos-Pedagógicos.pdf [...]
Telma Ferraz Leal

Formação continuada

Educação
http://pro-thor.com/wp-content/uploads/Formação-continuada-Autêntica-2005.pdf [...]
Telma Ferraz Leal

A escrita de textos em turmas de Educação de Jovens e Adultos: reflexões sobre práticas escolares

Educação
http://pro-thor.com/wp-content/uploads/Escrita-de-textos-na-educação-REVEJ@-2008.pdf [...]
Telma Ferraz Leal

geral@pro-thor.com | Pro-Thor © 2015-2017 | Todos os direitos reservados.